Skip to content

A Pia Sociedade de Pe. Nicola Mazza

Histórico

Histórico

historicoA Pia Sociedade remonta a pe. Nicola Mazza (Verona 1790-1865). Ela foi reconhecida pela primeira vez como um Instituto secular em 1951 e, em seguida, como uma Sociedade de Vida Apostólica em 1985 e é composta por sacerdotes e leigos consagrados. Um grupo de agregados vive a mesma espiritualidade e o mesmo empenho na família e no trabalho. Os sucessores de pe. Mazza, dependentes da autoridade diocesana tinham continuado a gestão do Colégio para estudantes de famílias pobres na rua San Carlo em Verona e, a partir de 1948, foi reaberta a casa universitária em Pádua, que recebeu o nome de Colegio Universitario pe. Nicola Mazza com a possibilidade de acomodar e seguir com atividades integrativas mais de trezentos estudantes.

Logo, com a abertura de uma sede universitaria em Verona, também nesta cidade começou uma seção do mesmo Colegio Universitario. Graças à iniciativa e colaboração das Irmãs de pe. Mazza, foi promovido mais tarde a seção de mulheres em Verona, em Pádua e em Roma. Desde 1960, ao lado do Colegio de Verona, em seguida transformado em semiconvitto para alunos do ensino fundamental, foram abertas uma escola fundamental e um ginásio do ensino médio.

No primeiro centenário da morte do fundador (1965) iniciou-se as atividades da editora Mazziana, com a publicação de estudos em história, pedagogia, espiritualidade, entretenimento, etc. Desde 1966, como instrumento de contato e de reflexão para muitos ex-alunos e amigos, é publicado trimestralmente a revista Note Mazziane. Em 1974, em colaboração com associação e grupos culturais, nasceu o Centro Mazziano de Estudos e Pesquisas, que promove encontros, cursos, aulas, espectáculos cinematográficos, representações teatrais e concertos.

Em 1978, a Pia Sociedade de pe. Mazza chegou na cidade de João Pessoa da Paraíba no Brasil, onde assumiu a paróquia de Nossa Senhora da Conceição, na periferia da cidade: começou o projeto Beira para a promoção de jovens em uma área de favela, e segue com bolsas de estudos para meninos e meninas do ensino médio e universitário. Desde 1997, a Comunidade Mazziana também assumiu em Pernambuco a paróquia de Pau Amarelo, na cidade de Paulista, e começou na cidade de Olinda o projeto Casa Pe. Melotto para acompanhar os alunos do ensino médio e prepará-los para o vestibular, além de fomentar nestes um compromisso responsável no "exercício da profissão e no testemunho da sua fé".

Em 1981, através do trabalho de um sacerdote da Pia Sociedade, começou a Associação Família aberta que promove a acolhencia no âmbito de famílias de crianças que se encontram em caso de necessidade (adoção ou guarda) ou mesmo adultos que se encontrem com emergências particulares. É convicção (e consequente compromisso) dos mazzianos, que, em todas as partes do mundo, da sociedade e da Igreja podem realizar um completo compromisso com a justiça, será dada a oportunidade também para os pobres e marginalizados de uma preparação adequada para a sua profissão e para assumir responsabilidades sociais, sem discriminação. Por isso, nas obras educativas promovidas e naquelas que colaboram, sabem apreciar o espírito de pluralismo cultural, religioso e político.

A formação dos membros na Pia Sociedade de pe. Mazza preve a aquisição de um diploma do ensino medio, a ser integrado, de acordo com inclinações pessoais e oportunidades sociais da mesma comunidade, com um grau de ensino superior. Se requer tambem, até mesmo para leigos consagrados, um curso competente de estudos teológicos. Os candidatos são convidados a passar um tempo de hospitalidade em uma das comunidades para o conhecimento necessário, sob a orientação de um responsavel da formação. A vida comunitária, estruturada em pequenas comunidades, proporciona momentos de celebração, discussão e escolhas comuns. A cada seis anos, todos consagrados encontram-se no Capítulo Geral, a fim de amadurecer as orientações e decisões comuns a toda a Pia Sociedade e eleger o Superior Geral e seu Conselho.